Blog

Confusão à Vista no Mercado de Carnes Vermelhas

Nos últimos 60 dias, a cotação da arroba do boi gordo caiu 17,5%, a do milho 12,4% e da soja aumentou 3,6%. Somente nos últimos 30 dias a cotação da arroba do boi gordo caiu 15%, do milho 4,5% e da soja aumentou 0,7%.

O custo da arroba produzida em regime de confinamento está muito alto. Algo em torno dos R$ 410,00, ou seja, muito acima da cotação atual da arroba do boi gordo.

Para complicar, muitos produtores não têm a opção de deixar o gado no pasto por conta da estiagem forte e prolongada que secou a pastagem em todas as regiões produtoras do Brasil.

A saída momentânea da China, como principal importador de carnes, resultou em forte queda na cotação da arroba. Os produtores, pegos de surpresa,  querem negociar com base nas cotações de agosto. Parte porque os custos de produção, como dito, estão nas alturas; e, de outra parte, porque o custo da reposição de bezerros continua extremamente desfavorável.  Qual será o desfecho desta queda de braço?

Cedo ou tarde, a China deverá voltar às importações. E, com isto, a cotação da arroba do boi gordo voltará a subir e podendo alcançar patamares ao redor de R$ 330. Por seu turno, a oferta no mercado interno continuará restrita, podendo faltar alguns cortes ditos nobres em razão da demanda externa.

Daqui para frente, como no dito popular, será o Deus nos acuda. Muita especulação, porque ninguém tem ideia do verdadeiro estoque de animais retidos em regime de confinamento.

Animais engordados a pasto, prontos para abate, nem pensar. Não tem. A consequência inevitável será uma oferta muito restrita coincidente com o retorno da China às compras. Cenário extremamente preocupante.

O poder de barganha retornará às mãos daqueles produtores com disponibilidade de animais confinados e prontos para o abate. Não há como evitar uma escassez expressiva de carnes vermelhas nos supermercados.

Os varejistas e restaurantes têm um prazo para ajustar o mix de produtos disponíveis aos consumidores. Substituir o filet mignon por outros cortes, por exemplo. Certo é que quem fizer os ajustes o mais rápido sairá na frente de muitos. A melhor estratégia neste momento confuso é inovação, com utilização de cortes alternativos à consagrada picanha e ao nostálgico filé mignon.

Sylvio é CEO do Grupo

Dárcio é Diretor Executivo